UM GATO CHAMADO BORGES, de Vilto Reis

R$23,90

200 em estoque

SINOPSE

Qual o limite entre ficção e realidade? A resposta passa por uma cidadezinha litorânea, São Brandão, efusiva em histórias absurdas que condenam seu destino. Um radialista que em seu primeiro dia de trabalho se vê obrigado a dar uma nota de falecimento – um suicídio. Pior do que isso, seu sonho de viver no litoral, trabalhar poucas horas por dia e ter uma vida tranquila é frustrado pela realidade. O inverno desperta um desejo de morte nos nativos da cidade praiana. Por quê? É o que ele se propõe a descobrir, além de travar relações conturbadas com uma praticante de budismo, um escultor de peças de arame, um pescador mais velho que o mar, entre outros personagens curiosos. E ainda há o tal gato chamado Borges, um suspeito insensato. Será um romance sobre suicídio? Ou por trás disso, há uma trama inusitada? Afinal de contas, onde está o gato?

FICHA TÉCNICA

Título: Um gato chamado Borges
Páginas: 180
Formato: 12 x 18 cm
Acabamento: Brochura
Lançamento: dezembro de 2016
ISBN: 978-85-921986-0-2

AVALIAÇÃO

Enquanto finge mover sua investigação entre dunas e rochas à beira mar, Vilto Reis cria um jogo de percepções alimentado por cada personagem que cruza o caminho do leitor. Cada um deles parece estar imerso em seu próprio sistema de fuga – a arte, a religião, a infinitude do mar – ajudando e atrapalhando o protagonista na mesma medida.
Sob camadas de absurdo literário e humor ligeiro, o autor nos oferece rotas de fuga das mais variadas, indo de pistas concretas a becos sem saída. Mas talvez tudo seja apenas mais um jogo de ilusões, parte das peças que nos levarão à resposta do grande mistério, uma resposta ao mesmo tempo sincera e inesperada, escondida nos entremeios e entrelinhas que dão vida ao livro. Ao decifrar este jogo, o leitor se tornará tão detetive quanto o protagonista. E além de suicídios se descobrirá investigando o próprio ato de narrar a história.
Um autor que entende que nadar contra a maré é preferível a ser arrastado pela corrente, Vilto Reis aposta alto em “Um Gato Chamado Borges”. Uma narrativa diferente que nos faz lembrar que a literatura brasileira contemporânea pode ser ousada e criativa, sem perder a qualidade literária.

– ERIC NOVELLO – escritor, tradutor e exorcista.

BOOKTRAILER

SOBRE O AUTOR

VILTO REIS supostamente cresceu em uma cidade do Sul do Brasil. Financiou um diploma de universidade por quatro anos e meio, tornando-se publicitário. Mas às vezes também acerta na vida, como ao criar o Homo Literatus, cocriar o podcast 30:MIN e a revista Pulp Fiction. Nas horas sórdidas, aliás, ele escreve contos que vão parar em lugares suspeitos feito revistas online, o livro “Projeto Beta” (2015) e o livro “Sentimentos à flor da pele”, mas podem ser apenas boatos. Assim como a notícia publicada no blog do Prêmio Sesc de Literatura, afirmando que seu romance “Um gato chamado Borges” foi finalista do prêmio em 2015.
A única coisa de que se tem certeza é que Vilto Reis é influenciado por pessoas que não se levam a sério, como Jesus, Kafka, Bob Marley e… (a continuação da bio estava em um rolo de papel higiênico que se perdeu).

 

Informação adicional

Peso 0.180 kg
Dimensões 18 x 12 x 1 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “UM GATO CHAMADO BORGES, de Vilto Reis”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode gostar…