“Um livro deve ser o machado que quebra o mar congelado em nós.” (Franz Kafka)

“Um homem pode ser destruído, mas nunca derrotado.” - Ernest Hemingway

“Um homem pode ser destruído, mas nunca derrotado.”
– Ernest Hemingway

 

Publicar livros em que o leitor seja golpeado, que sinta cada palavra socando a realidade até o último ponto ou, claro, o nocaute. Mas além da busca por textos de ficção com este perfil, levamos ao round obras de autores da literatura brasileira contemporânea, livros com acabamento e projeto gráfico de quebrar o queixo.

Afinal, grandes obras sempre nos levam à lona.

Kafka disse que um livro deve ser o machado que quebra o mar congelado dentro de nós. Borges chegou a dizer que se os livros desaparecessem, o homem deixaria de existir pois se perderia a memória. E Hemingway que todos os bons livros se parecem: são mais reais do que se tivessem acontecido de verdade.

Muito em breve você será golpeado, perderá o rumo e só se lembrará de uma coisa: quem te deixou nesse estado foi um livro!

Editora Nocaute, livros porrada.

NOSSO TIME

AUTOR: VILTO REIS
   

Criador do Homo Literatus, editor, escritor, podcaster, vloger, publicitário (porque a gente também faz merda na vida), empreendedor, publicitário – autor do romance Um gato chamado Borges (Nocaute, 2016)

AUTOR: MAIK BARBARA
   

Nasceu, cresceu, foi para a escola, aprendeu a ler, começou a trabalhar e em seguida foi para a quarta série escolar... e a vida continuou assim! Um dia descobriu os livros, palavras bem ordenadas, trama, enredo, capa, a arte enfim. Devorou tudo! Enveredou para o teatro, criou e co-criou. Um dia de aluno foi a professor, mas já parou. Tenta, e às vezes até consegue escrever. Autor de peças e roteiros, hoje escreve em prol da arte literária: criou a série de realismo fantástico O MESTRE MANTENEDOR DE MUNDOS, e promete que um dia o livro Chronus Drakun ficará pronto!